Bispo Joseph Shanahan

6 de junho de 1871/25 de dezembro de 1943

Nascido em 6 de junho de 1871, em Glankeen, Borrisoleigh, Condado de Tipperary, na Irlanda, filho de uma devota família católica, Joseph Shanahan foi aceito para escola apostólica da Congregação Espiritana, no Norte da França.

Em 1889, foi transferido para o juvenato francês da Congregação em Cellule, na Auvergne. Depois de 11 anos, estava impregnado da tradição francesa da Congregação com sua orientação clara direcionada para serviço em missões estrangeiras.

Joseph fez seus votos no domingo de Páscoa de 1898 e sua ordenação ocorreu em 22 de abril de 1900 na capela de Colégio Blackrock. Em meados de julho de 1902, Pe.Shanahan tinha recebido a sua designação para a Nigéria com o propósito de ajudar o Pe. Leon Lejeune a fabricar tijolos para a construir a primeira casa propriamente dita da missão em Onitsha.

Diário de Outubro de 1903

Graças Te dou meu Deus, por me teres preservado até agora na tua santa Congregação apostólica. Graças por Tua bondade ao me enviares para a África. Que Teu santo nome seja bendito e louvado eternamente. Que o meu coração nunca se desvie de ti. Peço ainda que não me deixes desperdiçar nem a menor porção de minhas energias, mental e física, que não seja para salvar aquelas almas que Tu tanto amas…

O future da missão dependia do uso das escolas para evangelizar os pais através dos filhos. Em 26 de setembro de 1905 o Pe.Shanahan foi nomeado por Roma como  Prefeito Apostólico em sucessão ao Pe.Lejeune. Em 1908 ele abriu a primeira missão permanente no interior do país, em Ozubulu e em 1913 lançou o primeiro Centro de Formação de Professores em Igbariam.

No ano de 1918, a pedido de Roma, ele empreendeu o que depois se tornaria na lendária – caminhada  das mil milhas de Onitsha para Cameroon – para pastorear as comunidades católicas que tinham sido privadas de seus pastores alemães durante a guerra 1914-18.

Vigário Apostólico para a Nigéria

Quando a missão do Sul da Nigéria recebeu o status de vicariato em 1920, Pe. Shanahan foi nomeado Vigário Apostólico. Na sua chegada em 1902, lá existiam 2.000 católicos; em 1930 os católicos eram cerca de 210.000.

Essa conquista foi fundamentada na sua compreensão de que o êxito dependeria de se começar cedo a formação de um clero nativo. Para tanto, em 1922 tomou as providências para iniciar um seminário sênior. Já em 1924 fundou uma sociedade missionária para as mulheres, as Irmãs Missionárias do Santo Rosário em Killeshandra, Co Cavan, Irlanda.

Como a sua visão começou a falhar em 1925, Bispo Shanahan apresentou sua renúncia, sendo substituído interinamente por um assistente, Pe. Charles Heerey, que assumiu como diretor em 1932. Deixar a sua amada Nigéria foi um sacrifício sem tamanho, e então retirou-se para a velha mansão Clareville anexa à Faculdade Blackrock.

Contribuições na Aposentadoria

Nos dois primeiros anos ele pouco foi convidado para tomar parte de algum trabalho pastoral. Depois de 1934, sob a direção de um novo provinciano, Dr. Dan Murphy, o Bispo Shanahan deu uma notável contribuição para atividades de promoção da missão na Irlanda e foi lembrado por seus magníficos discursos para os escolásticos seniores e suas cartas inspiradoras para as Irmãs do Santo Rosário.

Ele foi convidado a voltar à Nigéria em dezembro de 1935 para realizar a bênção oficial da nova catedral em Onitsha. Em 1938 mudou-se para o Quênia e serviu principalmente como capelão para as Irmãs Carmelitas perto de Nairóbi. Passou alguns meses na África do Sul a convite das Irmãs do Santo Rosário e morreu em Nairóbi no dia de Natal de 1943 aos 72 anos e sepultado no cemitério da comunidade na escola St. Mary em Nairóbi, no Quênia. Contudo, em janeiro de 1956 seus restos mortais foram trazidos de volta à Nigéria para o “segundo enterro” na catedral de Onitsha.

Sempre reverenciado como um santo pelos que tiveram contato mais próximo, suas razões para beatificação foram apresentadas oficialmente em 15 novembro de 1997 na Catedral de Onitsha.