História 1965 até aos nossos dias

Implementação das orientações do Concílio Vaticano II
e as « Fundações »

1966

A Casa Generalícia deixa Paris definitivamente e instala-se em Roma.

1967

Começo da guerra civil da Nigéria, chamada « Guerra do Biafra ». Como consequência, quase 300 confrades irlandeses tiveram de abandonar o país e dirigir-se para outras circunscrições em busca de trabalho. Alguns de entre eles farão um trabalho admirável em organizações internacionais dedicadas a ajudar os refugiados, os feridos e os prisioneiros.

1967

O Presidente Sekou Touré expulsa para fora do país, os bispos, sacerdotes e religiosos não africanos, entre eles 31 Espiritanos.

1968

Capítulo geral extraordinário em Roma. Mons. Lefebvre apresenta a sua demissão. Recusa certas orientações importantes do Concílio Vaticano II e, a partir de 1974, a sua história já não tem a ver com Congregação.

1968

Eleição do P. Lécuyer, Superior geral. No espírito do Vaticano II, o Capítulo geral de 1968 compromete a Congregação com as mudanças e o aggiornamento de acordo com o pensamento conciliar.

1969

Cinco Espiritanos, professores no Colégio São Marcial, são expulsos do Haïti. Ao mesmo tempo, é retirada à Congregação a responsabilidade desta instituição. Só em 1996 é que lhe será devolvida.

1970

Mons. Tchidimbo, espiritano, Arcebispo de Conakry, foi preso pelo regime de Sékou Touré, torturado e condenado a trabalhos forçados perpétuos. Foi encarcerado na prisão de Boiro, onde permaneceu até à sua libertação em agosto de 1979.

1974

Eleição do P.Timmermans, holandês, como Superior geral.
Novas fundações espiritanas têm lugar no hemisfério sul. Embora a Congregação continue a trabalhar na formação do clero local diocesano, aceita progressivamente construir estruturas capazes de acolher e formar vocações espiritanas locais. Estabelece solidamente as suas raízes em Angola, na Nigéria, no Ghana, em África do Leste, na África francófona, na região sul da África e também no Oceano Índico e na América Latina. Estas Igrejas, que tinham numerosos missionários, tornam-se por sua vez missionárias e começam a enviar os seus membros para os quatro cantos do mundo.

1979

Beatificação de Tiago Désiré Laval, espiritano, sacerdote da Ilha Maurícia, pelo Papa João Paulo II, em Roma.

1980

Capítulo geral em Chevilly, Paris. Eleição do primeiro confrade africano como Conselheiro geral, o P. Vincente Ezeonyia, da Nigéria.

1984

Beatificação de Daniel Brottier, espiritano, « apóstolo » dos Órfãos de Auteuil, pelo Papa João Paulo II, em Roma.

1986

O Capítulo geral celebrado em Chevilly elege o P. Pierre Haas como Superior geral. Aprovação da nova Regra de Vida Espiritana, promulgada em 1987.

1992

Capítulo geral em Itaici, Brasil. Eleição do P. Pierre Schouver como Superior geral.

1997

Implantação no Taïwan e nas Filipinas, e mais tarde no Vietnam.

1998

Capítulo geral em Maynooth, na Irlanda. O P. Schouver é reeleito Superior geral.

2002-2003

Celebrações do 300º aniversário da fundação da Congregação, bem como o do 200º aniversário do nascimento do P. Libermann e do 150ºaniversário da sua morte.
Por causas múltiplas, o número de vocações diminui rapidamente no hemisfério norte, ao passo que aumenta progressivamente no hemisfério sul. A Congregação, por isso, vê o número dos seus membros reduzido. Em 2003, contava 3.010 membros professos.

2004

Capítulo geral na Torre d’Aguilha, Portugal. Eleição do P. Jean-Paul Hoch como Superior geral.

2009

Celebrações do 300º aniversário da morte de Poullart des Places.

2009

A diminuição do número de vocações leva as Províncias dos Estados Unidos de Leste e Oeste a unir-se numa só : a Província dos Estados Unidos.

2010

Começo de uma tentativa nova de implantação no sul da Índia.

2011

A Congregação prepara-se para celebrar o seu XXº Capítulo geral, que terá lugar em junho/julho de 2012, no continente africano, em Bagamoyo (Tanzânia), lugar emblemático do compromisso missionário dos Espiritanos em favor da libertação dos escravos e da evangelização da África do Leste.