Comunidades Eclesiais de Base

Os Espiritanos estão frequentemente envolvidos na formação de Comunidades Eclesiais de Base. Procuram se instalar onde o povo efetivamente vive. Acreditamos que esse ministério voltado para a comunidade deve ter uma visão holística. As Boas Novas exigem que denunciemos as injustiças sociais. As Comunidades Eclesiais de Base procuram a integração do desenvolvimento material e espiritual das pessoas. Inspiram-se na Palavra de Deus e buscam nutrir a virtude cristã da esperança.

As Comunidades Eclesiais de Base criam um ambiente de solidariedade material e espiritual. Ao ser estabelecida uma comunidade cristã, passa a existir a força numérica que pode dar voz para os que não têm; os mais vulneráveis e os explorados. Usando as ferramentas da mídia e comunicação moderna, os Espiritanos criam redes de apoio. Alguns dos problemas mais comuns enfrentados pelos pobres nos países em desenvolvimento são:

  • falta de atendimento às necessidades básicas (casa, água, comida, educação, saúde);
  • trabalho com  remuneração injusta ou inadequada;
  • expropriações ilegais de terra;
  • abuso de crianças e adultos por aqueles que organizam a prostituição e o tráfico de drogas;
  • exploração da terra, água e recursos naturais por empresas multinacionais, muitas vezes resultando em graves danos ao meio ambiente a longo prazo;

Esperança no Brasil

Os moradores de uma favela em São Paulo, Brasil, necessitavam não somente do vigor da fé, mas, também, de água potável. Liderados por seu Padre Espiritano, muitas pessoas uniram-se numa campanha para pressionar o governo municipal a fornecer água tratada. Finalmente, a vitória foi alcançada e a água fluiu! “É claro que a vitória foi celebrada no contexto da fé, lealdade e fraternidade; uma celebração bem brasileira, com música, dança e uma profunda esperança no Senhor da História” (Itaici).