Breves Notícias Espiritanas 14 de Maio de 2012 – n° 287

Superior Geral
Carta  de Pentecostes 2012

Roma, 01 de Maio de 2012

Caros Irmãos e Irmãs da Família Espiritana!

Dentro de algumas semanas, a Família Espiritana celebrará, em Bagamoyo, na Tanzânia, seu XX Capítulo Geral. Para um grande número de circunscrições, este ano de 2012 é, igualmente, um ano capitular. Muitas vezes, senão sempre, temos de enfrentar e procurar resolver problemas difíceis. Ninguém dentre nós dispõe da solução milagrosa para resolvê-los e as fórmulas que parecem as melhores, nem sempre são as mais exequíveis. Todos, porém, como pessoas, comunidades, circunscrições e Congregação no seu todo, temos à nossa disposição o maravilhoso dom do Espírito Santo. Unidos num só coração, com Maria sua mãe, peçamos a Jesus, morto e ressuscitado,  que nos envie abundantemente seu Espírito para que sejamos capazes de discernir, claramente, a vontade de Deus e de pô-la em prática, com coragem e determinação!

Um duplo aniversário providencial – Neste ano de Capítulo Geral celebramos, providencialmente, o XXV aniversário da promulgação da atual Regra de Vida Espiritana e também o XXV aniversário da criação, na Casa Generalícia, do serviço Justiça e Paz.  Em 07 de junho de 1987, justamente na solenidade de Pentecostes, saiu o decreto de aprovação da Regra de Vida Espiritana. No dia 08 de Setembro, do mesmo ano, o Padre Pierre Hass, Superior Geral da época, assinava a introdução.

A origem histórica da palavra “capítulo” lembra-nos que se tratava, e é assim ainda hoje, de uma  maneira de fazer bem simples, mas essencial para a vida religiosa: antes de mais reunirmo-nos para, em seguida, ler um ou vários “capítulos” da Regra, ver em que medida nós somos fieis ou não, pessoalmente e coletivamente, a estas orientações, e, enfim, tomar as medidas necessárias para corrigir os abusos e nos tornarmos mais fervorosos no Espírito.

Uma das passagens da nossa Regra de Vida diz precisamente que nós estamos “comprometidos com os pobres” e que “consideramos como partes constitutivas de nossa missão de evangelização: a libertação integral do homem, a atividade a favor da justiça e da paz e a participação no desenvolvimento” (RVE 14). É para nos ajudar a colocar este ideal em prática que foi criado, neste mesmo ano de 1987, o serviço de Justiça e Paz, que se transformou mais tarde no serviço “Justiça e Paz e Integridade da Criação”- JPIC. Agradecemos aos confrades que, tanto na Casa Generalícia como nas circunscrições, se fizeram e continuamente se fazem, com generosidade, “os advogados, os sustentáculos e os defensores dos fracos e dos pequenos contra todos aqueles que os oprimem” (RVE 14). Queremos fazer uma menção especial aos sucessivos coordenadores, a nível de Congregação, deste serviço  : William Headley (USA), John Skinnader (Irlanda), John Kilcrann (Irlanda) e Gervase Taratara (Tanzânia). O próprio lugar onde se celebrará o próximo Capítulo Geral, Bagamoyo, lembra-nos quanto, ao longo de toda a nossa história, esta preocupação pela JPIC inspirou e anima ainda nossa Família Espiritana. Não é verdade que a história, tal qual ela se desenvolva atualmente debaixo de nossos olhos, nos convida a redobrar de zelo, de imaginação e de compromisso para continuar, de forma criativa,  fiéis ao nosso objetivo essencial: “a evangelização dos pobres” (RVE 4)?

Um novo compromisso espiritano no Sudão do Sul na linha de JPIC – Após um longo período de reflexão, que começou em Novembro de 2006, o Conselho Geral decidiu, recentemente, responder positivamente ao pedido de ajuda, feito há seis anos,  pelos bispos daquele que é hoje o novo país independente do Sudão do Sul, país este que sofreu durante muitos anos com a guerra e a insegurança. Em 13 de Junho de 2011, tínhamos já tomado a decisão de abrir uma nova comunidade espiritana na diocese de Rumbek, comunidade esta que será confiada à solidariedade da União das Circunscrições do Este da África (UCEAF) e colocada sob a responsabilidade direta do Superior da Fundação do Quênia. Infelizmente, a morte súbita do bispo local não nos permitiu realizar este projeto, em Outubro de 2011, como estava previsto. Outras dificuldades se apresentaram na procura de voluntários para esta missão. Não deixa de ser estranho que, para uma missão espiritana que está bem dentro do espírito da Regra de Vida Espiritana (números 4 e 14), nos tenhamos de debater com tantas dificuldades para encontrar alguns confrades… Finalmente, será somente em Outubro de 2012, que a primeira comunidade espiritana ao serviço desta nova missão ficará completa. Esta comunidade será internacional e será composta por quatro confrades de diferentes circunscrições: Irlanda, Quénia, Tanzânia e Uganda. A partida dos primeiros confrades está prevista para o final do mês de Maio. O P. Martin Keane, da Fundação do Quênia, de 16 a 23 de Março de 2012, fez uma visita à diocese de Rumbek. O seu relatório termina com estas palavras: “seja qual for o lugar onde finalmente nos fixarmos, o Sudão do Sul é uma missão para os Espiritanos. Chegou o momento. O povo, os padres, os religiosos e as religiosas nos aguardam”. Eu confio á oração e à solidariedade de toda a Família Espiritana este novo compromisso missionário.

Obrigado! Perdão! Por favor! – Para terminar esta 16ª e última “Carta de Pentecostes ou de Natal” de meu mandato, eu gostaria de utilizar as três expressões mais importantes em todas as nossas línguas maternas.

Obrigado a todos e todas vós pelo vosso empenho ao serviço da missão espiritana! Se é verdade que, às vezes, a leitura de certa correspondência e relatórios suscitam em nós grandes questões (do gênero “como é possível ter este tipo de coisas dentro da nossa Congregação?”), as visitas feitas ao terreno aí onde vivem os irmãos, as irmãs, as comunidades e as circunscrições, normalmente nos enchem de muita alegria e de um forte sentimento de ação de graças. Após longas sessões de trabalho em Roma, partimos, às vezes bem cansados, mas  retornamos, em geral, reconfortados por aquilo que nos foi dado ver e escutar.

Um obrigado muito particular a todos e todas vós que permaneceis fiéis à vossa vocação em condições, tantas vezes, muito difíceis!

Obrigado a todos e todas que vos dedicais ao serviço da formação de nossos jovens confrades, perto de 900 cada ano, e assegurais deste modo o futuro da Congregação!

Obrigado a todos e a todas que aceitais, generosamente, renunciar ao apostolado direto para vos dedicardes a outros serviços, muitas vezes ingratos, como é o caso dos “superiores”, “responsáveis” ou “funcionários” de nossas estruturas espiritanas!

Um obrigado muito particular aos nossos idosos e  doentes que, com o seu sofrimento, “completam” o que falta à paixão do Cristo para o bem de toda Congregação e de toda a Igreja!

Perdão por todas as nossas faltas e nossas imperfeições! É longa a lista de tudo o que fizemos mal e de tudo o que nós não conseguimos fazer; prefiro poupar-vos a essa lista cansativa. No que pessoalmente me diz respeito, lamento não ter cumprido até final o meu programa de visitas às circunscrições. Meu sucessor fará o que for possível para suprir o que faltou. Após meus problemas de saúde, em Agosto de 2010 e Janeiro de 2011, eu fiz novamente a maravilhosa experiência da importância e da solidez do trabalho de todo o Conselho Geral. Desejo, sinceramente, que o meu sucessor tenha também ele a sorte de contar com um Conselho sólido, unido e dedicado, assim como  com a colaboração de todos os confrades funcionários que, como o nome indica, realmente fazem “funcionar” as mil e uma engrenagens de nossa complexa organização.

Por favor! Após o Capítulo Geral de Bagamoyo, outro Superior Geral, assistido por outro Conselho Geral, assumirá a responsabilidade da animação e da administração da nossa Congregação. Que ele possa contar também com vossa solidariedade, com vosso dinamismo missionário e, se necessário, com vossa compreensão tolerante!

A todos e todas votos de uma Santa e Feliz Festa de Pentecostes!

P. Jean-Paul Hoch, CSSp.
Superior Geral

This entry was posted in Informações Espiritanas. Bookmark the permalink.