O surto de EBOLA e os seus desafios pastorais

http://www.spiritan.ie/2012/index.php?id=48

http://www.spiritan.ie/2012/index.php?id=48

O atual surto de ébola no oeste da Africa é a pior epidemia desta doença E.V.D. na história. Tal tem impedido significativamente o crescimento económico nos países afetados, especialmente na Serra Leoa e na Libéria. Quase todos os voos internacionais para a Serra leoa e a Libéria foram suspensos por tempo indeterminado. As unidades de saúde nos países afetados são incapazes de gerir os enormes desafios de saúde impostos pela epidemia.

Especialistas locais e internacionais de saúde continuam a aconselhar as pessoas para lavar frequentemente as mãos com água e sabão (ou com água clorada), para evitar tocar ou dar as mãos, não comer morcegos, macacos ou “carne do mato” , comer carne bem cozinhada, não tocar em corpos mortos e evitar que as pessoas se juntem sem necessidade.

Dois missionários espanhóis e profissionais de saúde foram infetados com o vírus Ebola na Libéria quando se dedicavam ao cuidado das vitimas. Ambos morreram mais tarde em Espanha. Na Serra Leoa, Libéria e Guiné, 318 profissionais de saúde foram infetados e 151 já morreram; nos cinco países afetados, houve até agora 5.762 pessoas infetadas das quais 2.793 já morreram. A epidemia pode ainda durar por mais 6 ou 9 meses; prevendo-se que até a situação esteja em controle, haja cerca de 20 mil mortes.

Atualmente, nas celebrações da missa, omitimos o “sinal de paz”, para evitar contacto. Estão suspensos a administração dos sacramentos do Batismo, do Crisma e da Unção dos doentes, porque requerem que o celebrante faça a unção das pessoas. A Santa Comunhão passou a ser dada unicamente na mão para evitar tocar a saliva de quem comunga. As dioceses e paróquias que investiram muito tempo na construção de Pequenas Comunidades Cristãs viram-se na obrigação de suspender as reuniões. A apresentação de uma certidão de óbito é um pré-requisito para celebrar uma missa fúnebre. Atualmente, não é aconselhado fazer-se velório do defunto. As missas dominicais são em maior número para reduzir a possibilidade de contactos entre as pessoas. As celebrações para marcar o 150º aniversário da presença espiritana na Serra Leoa que estavam marcadas para Novembro 2014 foram canceladas.

A. Berewa, Superior, Serra Leoa

This entry was posted in Informações Espiritanas and tagged . Bookmark the permalink.